7 de mar de 2014

resenha #12: O Lobo Mau no Divã.

Título: O Lobo Mau no Divã.
Autor: Laura James.
N° de Páginas: 254.
Editora: BesSeller.

"O provável vício do ursinho em mel talvez seja o menor de sus problemas."

Os desenhos, filmes e figuras infantis mais clássicos guardam curiosidades pouco esperadas pelos fãs mais apegados. Ao assistimos Peter Pan, Cinderela, 101 Dálmatas, Ursinho Pooh, Alice no País das Maravilhas e tantos outros, fãs mais apegados ficam longe de suspeitar que seus ídolos de infância podem, na verdade, estar sofrendo e precisando de auxílio médico.

"As neuroses, psicoses, distúrbios e doenças de nossos personagens preferidos", diz o subtítulo da obra de Laura James. Quem diria, por exemplo, que Cinderela leva uma vida submissa e distante de suas próprias emoções porque tem diagnóstico de Necessidade de Aprovação Social? Ou que praticamente todos os habitantes do Bosque dos Cem Acres sofrem de algum problema emocional?

"O aparente charme de Barba Azul esconde tendências psicopáticas."

O livro de James explora de maneira bem-humorada, sem deixar de lado o rigor técnico de sua pesquisa, características que nos chamam atenção em figuras como Willy Wonka e Tigrão, Cruela De Vil. A jornalista (também escritora e editora), buscou referências para nos apresentar tais peculiaridades como sintomas que justificariam tratamentos psicoterapêuticos - em alguns casos, urgentes. Os quatro capítulos trazem as patologias presentes em endereços conhecidos, como a Terra do Nunca, O País das Maravilhas, O Bosque dos Cem Acres e Oz. O último recebe o nome de "Na sala de espera...", onde aguardam o próprio Lobo Mau, Cachinhos Dourados, Bela e seu marido Fera, e muitos outros. As análises são oportunamente apresentadas em forma de fichas médicas, onde são levantadas informações sobre a o histórico familiar e dieta dos pacientes; e onde há observações sobre o mal de que sofrem e indicações para o tratamento.

O tão amável ursinho Pooh, quando levado ao consultório, descobre o nome de sua condição patológica: o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, o TDAH. Suspeitaria ele das atitudes distraídas e pouco reflexivas que prejudicam e afligem sua vida? Como auxiliar o psicopata Barba Azul? Ao final da ficha de cada paciente, o leitor é convidado a também aprender a identificar os sintomas de todos os males estudados e lançar um olhar mais humano, não por isso menos compreensivo, aos seus personagens favoritos.


Pedro Monteiro.

0 comentários:

Postar um comentário