29 de dez de 2013

Cabeceira

Aqui no meu quarto, do lado da cama, tenho uma banquetinha muito fofa, com uma luminária e alguns livros. Todo livro que eu pretendo ler vai sendo colocado lá, mas também deixo alguns que eu já tenha lido - tipo os de poesia - pra dar uma folheada vez ou outra. Hoje eu vou mostrar o que tá na cabeceira!


Vou começar com o livro que eu estou lendo por esses dias...


Morte Súbita, da J.K.

Aqui no blog já tem uma publicação sobre esse mesmo livro, aqui. Não tenho muita coisa pra falar porque ainda tô bem no comecinho. Confesso que tô com uma preguiça desgraçada de continuar, mas até que tô andando bem com ele. Ainda não pude entender do que se trata e também não peguei uma resenha pra ler, pra ter uma noção. Tô lendo e vendo no que vai dar. OK, eu vou confessar outra coisa: sou dessas que nunca leu HP na vida, então eu realmente não sei o que esperar da J.K, mas sei que ela é uma ótima escritora e que, provavelmente, daqui algumas páginas, eu não vou conseguir largar o livro. Espero que sim. Depois eu comento sobre o que achei.



Na sua opinião, o maior erro de noventa e nove por cento das pessoas é ter vergonha de serem quem são, é mentir a esse respeito, fingindo ser alguém diferente. A honestidade era sua marca, a sua arma, a sua defesa.
É preciso coragem para não tentar disfarçar o animal que lhe calhou ser.
Agora, o que eu pretendo ler.

 Quem é você, Alasca?, do John Green.

Esse é o terceiro livro que eu vou ler do John e sou bem suspeita pra falar, porque eu amei os outros dois que eu li - A Culpa é das Estrelas e Cidades de Papel -. Eu ganhei de presente de Natal e tô me segurando (muito) pra não começar a ler agora mesmo. Um amigo meu disse que vou devorar rapidinho e que vou gostar muito, também. Espero que sim, mesmo e depois vou escrever sobre.

Costumo seguir um ritual ao pegar livros para ler: eu cheiro e depois corro para a página 66, para ler a última frase.
Lembro-me vagamento de vê-la sorrindo para mim do vão da porta, um sorriso de garota, cintilante e ambíguo, que parecia insinuar uma resposta para a pergunta, mas não dizia nada.

E por ultimo, os livros que eu deixo na banquetinha, mas já li e vira-e-mexe tô pegando pra bisolhar de novo...

 Nova Antologia Poética do Vinicius de Moraes, organizada por Antonio Cicero e Eucanaã Ferraz.

Esse livrinho é um empréstimo por tempo indeterminado de um amigo meu, e isso é o que o torna mais especial ainda. Porque esse livro é uma delícia, tem sonetos lindos e outras poesias muito boas, também, além de ser todo grifado pelo moço que me emprestou. Muita fofurinha!!

(...)
Nasço amanhã
Aonde há espaço:
- Meu tempo é quando.
 A Vida Passada a Limpo, A Falta que Ama, de Drummond.

Depois que descobri poesia, fiz uns achados na biblioteca da escola, e esse livro foi um deles. É tão achado, que é antigasso, amarelado e, agora, meu. Já li algumas vezes e marquei algumas das poesias que mais gostei. Tá que nem tudo eu entendo, e nem tudo eu leio, porque, tchram outra confissão: não sei entonar poesias direito e não tenho paciência com aquelas enoooormes. hehe; mas gosto muito e esse livro é o meu primeiro de poesias!

(...)
E que mais, vida eterna, me planejas?
O que se desatou num só momento
não cabe no infinito, e é fuga e vento. 

 Eu Me Chamo Antônio, de Pedro Gabriel.

Ganhei esse livro de presente de Natal, também. Não vou nem falar de como fiquei feliz quando abri a embalagem e descobri o que tinha dentro, porque bem.. EU AMO A PÁGINA DO ANTÔNIO!! Logo no começo já fiquei mais feliz ainda, porque os primeiros guardanapos eu já copiei no meu caderninho e são tipo os meus favoritos. Depois, a leitura fluiu e em menos de meia hora eu já tinha devorado meu livro novo. Só dá problema quando o Pedro escreve com uma letra muito difícil de entender, aí complica mesmo... MAS, ele fez uma listinha ao fim do livro com uma "tradução" dos guardanapos, que ajuda bastante. Eu vou falar a verdade: não precisei da listinha, porque sou muito viciada nos guardanapos e consegui decifrar a letra tranquilamente ;)



Invista nos amores à primeira vista.

- Olá, como você se ama?
Bom, é isso... Tô devendo resenha do volume 2 dos livros de Ecos da Morte, né, mas é porque eu acabei não pegando o livro emprestado e então não teve jeito de eu fazer ): Assim que der posto aqui.

Beijocas,

Bianca.  

0 comentários:

Postar um comentário